CANAL DE SUEZ: PANORAMA HISTÓRICO

Canal de Suez: panorama hitórico
Legislação para viajantesLeave a Comment on CANAL DE SUEZ: PANORAMA HISTÓRICO

CANAL DE SUEZ: PANORAMA HISTÓRICO

Canal de Suez: panorama hitórico. Recentemente, o bloqueio do Canal de Suez durante seis dias tomou proporções e um prejuízo enormes. O gigantesco navio cargueiro encalhou e interrompeu o fluxo entre o Ocidente e Oriente.  A situação inusitada formou uma fila de navios, à espera de passagem, que foi vista pelo mundo todo.
Apesar do navio ter se movimentado e desencalhado o problema ainda não chegou ao fim. Aliás, o navio e sua tripulação seguem no Egito.  A apreensão tem como intuito apurar eventuais responsabilidades bem como estipular a reparação aos danos causados. Um problema tão grande quanto às proporções da embarcação.

Caso prático 

Embora tenha ocorrido, o caso do navio Ever Given mais parece um daquelas proposições das aulas de Direito Internacional. Na verdade, o Ever Given é um dos maiores navios de contêineres do mundo. 
Assim, ele tem bandeira do Panamá, pertence a uma holding japonesa, é operado por uma empresa da Alemanha e, possui tripulação da Índia. Além disso, como último detalhe: encalho no Egito, no Canal de Suez. 
Mas afinal qual a importância dessa passagem?

Importância do canal de Suez

Na história da humanidade muitos projetos E rotas marítimas surgiram para facilitar a vida das pessoas. O canal de Suez é uma grande obra de engenharia moderna. 
Ele já foi palco de grandes guerras e sempre esteve em destaque no cenário internacional.  Está localizado no Egito.  Possui 24 m de profundidade, 365 m de largura e 193 km de extensão. 
Claro que, o principal é ligar o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho. Desse modo,  faz a essencial ligação entre Europa e a Ásia. Por causa dessa rota, os navios não precisavam mais contornar o continente africano saindo da Europa para chegar na Ásia e vice versa.

Canal de Suez: panorama hitórico 

Anteriormente, a rota pelo Cabo da Boa Esperança aumentava o percurso em aproximadamente 7000 km.  Claro que, muitos projetos não seguiram a diante.  Há quem diga até mesmo os egípcios antigos tinham planos para a região. 
Enfim, a construção do Canal de Suez ocorreu entre os anos de 1859 até 1869. Durante quase 100 anos a operação foi feita pela Companhia Universal do Canal Marítimo de Suez, de origem francesa. 
Ademais, sempre houve participação financeira do Reino Unido. Tanto é verdade que, em 1916 houve negociação entre britânicos e franceses sobre o legado da Primeira Guerra Mundial.

Particularidades do Canal de Suez

Ao contrário do Canal do Panamá, que utiliza o sistema de eclusas, o Canal de Suez não usa essa tecnologia uma vez que os Mares Vermelho e Mediterrâneo estão no mesmo nível. 
Ao longo dos anos o projeto foi ampliado e adaptado a nova realidade do mundo, inclusive para comportar navios maiores.

Leia também:
ISRAEL E PALESTINA: DICOTOMIAS DO MUNDO MODERNO;
CANAL DO PANAMÁ: HISTÓRICO DOS ACORDOS INTERNACIONAIS FIRMADOS;
NORIEGA: DITADURA E O PONTO FINAL AMERICANO;

Fatos históricos na região

Entretanto, quase cem anos de atuação internacional em 1956 o Egito nacionalizou o Canal.  Em contrapartida, Israel, França e Reino Unido declararam guerra ao Egito.  O conflito chegou ao fim em no ano seguinte.
Após o cessar-fogo, a ONU criou a operação de paz UNEF1 e reconheceu legitimidade ao Egito como controlador do Canal de Suez. O Brasil participou dessa missão.
Logo em seguida, em 1967 a Guerra dos Seus Dias entre Israel e países Árabes fechou o Canal mais uma vez.
Por fim, em março de 2021 durante seis dias o seu fechamento mobilizou o mundo.

Economia global

Passam em média 52 navios por dia e representa 12% do comércio mundial.  Muitos produtos passam por lá desde o petróleo extraído do Oriente Médio, celulose, café, grãos peças Automotivas, minério metais etc.
Segundo as notícias a primeira negociação autoridades a reparação de danos causadas pela interrupção do canal giram em torno de 916 milhões de dólares. Enquanto isso, para a empresa de seguros que representa. O valor abaixou para 600 milhões.

Canal de Suez: panorama hitórico – Breves conclusões

Certamente, o comércio marítimo Internacional impulsiona a circulação de mercadorias, bens e serviços no mundo todo. Claro que, a economia global se estremeceu com a interrupção do Canal de Suez pelo navio Ever Given.
Alguns meses depois, navio segue em território egípcio e a situação não se resolveu. Sem dúvida, as indenizações pecuniárias em montantes milionários parecem não ser suficientes para o caso tão complicado. A carga que não foi entregue é outra grande questão.
Os funcionários de origem indiana permanecem dentro da embarcação como se estivesse em uma prisão domiciliar. Essa situação viola princípios de Direito Internacional e proteção da pessoa. Por fim, vamos aguardar a solução do caso.

Olá! Para quem ainda não me conhece, eu sou a Raquel. Sou formada em direito e, desde pequena, vivo me mudando. Primeiro, pelo trabalho do meu pai. Nasci numa cidade diferente de toda a minha família. Depois me mudei para São Paulo, onde estudei, me formei em Direito, advoguei, terminei meu mestrado e também me casei. Juntos eu eu o meu marido embarcamos numa grande aventura. Tivemos nossos três filhos e nos mudamos de cidade e país algumas vezes. Lecionando descobri que o Direito fica muito mais interessante quando é compartilhado com pessoas interessadas. Assim, criei esse novo projeto para seguir estudando, pesquisando, compartilhando ideias e leis com vocês!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
Translate »